quinta-feira, 30 de setembro de 2010

A tal etnografia do velório - PARTE I - "sutil" até na morte


Lá fui eu analisar um velório para a cadeira de antropologia. Aliás, analisar um velório na cidade de Picada Café, onde me criei e vivo até hoje, ou existo até hoje. Enfim... de tudo um pouco, comédia, etnocentrismo, tribunal de inquisição, etc...

Conforme o IBGE (2008) estima-se que esta possui uma população total de 4864 habitantes dos quais 333 são rurais e 4531urbanos, entretanto não existe uma real delimitação entre o rural e urbano.
As badaladas do sino da igreja indicam o falecimento de algum habitante em Picada Café, este é o primeiro indicador utilizado para anunciar o óbito. Em seguida a população fica atenta a estação de rádio regional onde será realizado o anúncio do referido habitante que entrara em óbito como também informações referentes ao local do velório e data e horário do funeral do mesmo.

A bibliografia conceitua velório como uma cerimônia fúnebre onde o caixão do falecido é posto em exposição pública permitindo que parentes, amigos e outros interessados possam honrar a memória do falecido antes do sepultamento.

Na cidade de Picada Café a duração do velório é de um dia, inclusive durante a madrugada, onde vizinhos do falecido são escolhidos para velá-lo no período da madrugada, quando a freqüência de visitação é escassa.

Os velórios são realizados na casa mortuária da cidade, embora já tenha sido realizado na igreja - quando o morto fora uma pessoa célebre ou a capacidade de dois velórios tenha sido ultrapassada. Fato curioso diz respeito ao ato de sepultamento, sendo que o falecido deve fazer parte de alguma comunidade religiosa, caso não faça parte e não esteja pagando uma anuidade, o mesmo não será velado pelo pastor ou padre.

No caso do falecido não pertencer a nenhuma comunidade religiosa, este é velado em casa de parentes, onde após uma breve cerimônia onde algum amigo ou familiar é encarregado de proferir algumas palavras em homenagem ao falecido, sendo assim o mesmo sepultado em cemitério municipal. Lembrando que na cidade em questão em função da predominância de origem alemã, cerca de 60% da população, os habitantes pertencem à igreja católica e luterana em sua maioria.


Continua

5 comentários:

  1. É apenas um aviso que estou te seguindo, prometo voltar e comentar em breve , poderia seguir o meu? passa lá!
    http://medicinepractises.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. André

    Não gosto destes rituais, acho que morreu, tá morto...rs..rs..enterra e pronto.

    Interessante vir de uma cidade assim, pacata, tranquila. Fica aonde?

    Feliz 2011.

    Abs

    ResponderExcluir
  3. Gostei do blog! To tentando seguir, mas a opção "seguir" parece estar desativada! hauah Interessante a questão do velório dos "sem religião"!...
    Uma curiosidade: e vc possui "religião declarada"?... Talvez seja algo a se pensar, caso queiras permanecer em Picada Café! =D

    Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  4. Muito bom o blog. Parabéns!
    Me segue também: http://vidonademulher.blogspot.com/

    ResponderExcluir